• comunicacao5322

Birigui: Cultura exportadora desde a década de 1970

No início de 1970, a indústria calçadista dava seus primeiros passos a caminho da inserção internacional das empresas para o mundo, na época havia um grande otimismo em relação ao mercado externo e as oportunidades que poderiam gerar para o desenvolvimento industrial.


As empresas Rahal, Assumpção Cia Ltda – Rassum, a Indústria e Comércio de Calçados Sandra Ltda e Petrilli e Oliveira Indústria de artefatos de Borracha Ltda foram as pioneiras a entrar no mercado internacional.


A empresa Rassum iniciou as vendas no mercado externo em 1971 embarcados para o Canadá. Já as exportações da Indústria e Comércio de Calçados Sandra Ltda iniciaram em 1972.


Na época os embarques eram muito festejados, os veículos que transportavam a mercadoria percorriam a cidade com faixas indicando o destino da exportação.

A partir desse momento não houve barreiras para Birigui na cultura exportadora, o objetivo foi transformar o mercado externo em um segmento representativo para os negócios.

Em 2020, o Sinbi inicia Programa de Exportação com Marca Coletiva, a ideia macro do programa é permitir com que as empresas que nunca exportaram unam suas forças produtivas, preparando-se para atender demandas internacionais, utilizando-se de uma Identidade Comum (marca setorial e comercial).


A SDE – Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Birigui realizou o mapeamento da inserção internacional das empresas calçadista entre 2000 e 2020.


Fonte: Livro “ “O Cinquentenário da Indústria do Calçado Infantil de Birigui” de Marco Aurélio Barbosa

0 visualização0 comentário